pt-pt
PORTUGUÊS
en
ENGLISH

Brancas

Antão Vaz

Antão Vaz é uma casta originária da Vidigueira (Região do Alentejo), onde se situa a nossa herdade. É uma das castas brancas mais importantes da Região do Alentejo, encontrando-se muito bem adaptada às altas temperaturas que se fazem sentir nesta região, durante a Primavera/Verão. A casta Antão Vaz origina vinho de qualidade e longevidade superior. Normalmente os vinhos feitos a partir desta casta são de cor citrina, estruturados firmes e encorpados onde sobressaem notas de frutos tropicais maduros. Na boca os vinhos apresentam-se macios ligeiramente acídulos e vão de encontro à elegância do aroma. O final é persistente e harmonioso. É uma casta que resulta muito bem por si mesma, como são exemplo os nossos dois vinhos monovarietais Antão Vaz, sendo também normalmente associada ao arinto e à siria.

Síria

Casta branca considerada autóctone (anteriormente conhecida por Roupeiro) é cultivada em diversas regiões do país, devido à boa aptidão cultural, com especial destaque no Alentejo.
É uma casta de vigor médio/elevado, de maturação tardia que origina vinhos com tons citrinos definidos e aroma intenso, fino e equilibrado, onde sobressaem notas de frutos tropicais pouco maduros e de citrinos; No que diz respeito ao sabor, mostram algum acídulo com características frutadas e de juventude.

Verdelho

Verdelho é uma variedade de uvas brancas, casta cultivada em todo o Portugal, vulgarmente associada à ilha da Madeira e aos vinhos generosos. Surge hoje perfeitamente adaptada ao terroir alentejano, como é um perfeito exemplo o nosso Gáudio 100% Verdelho.
O Verdelho proporciona vinhos aromáticos e equilibrados, apresentando-se, nos vinhos generosos da Madeira, sob o estatuto de vinho meio seco. A casta apresenta cachos pequenos e compactos compostos por bagos miúdos de cor verde amarelada.
A casta Verdelho foi exterminada de Portugal continental durante o período da Phyloxera na Europa, sobrevivendo na Madeira e nos Açores. Foi reintroduzido em Portugal há cerca de 20 anos atrás.

Alvarinho

É uma das variedades portuguesas mais admiráveis, originária do noroeste peninsular. Dá corpo a vinhos únicos e facilmente identificáveis, de personalidade e temperamento forte. É uma casta vigorosa, que obriga a alguma prudência no controlo do ímpeto vegetal, sendo, porém, uma casta pouco produtiva, com cachos pequenos e elevada proporção de grainhas. Historicamente, foi uma das primeiras variedades portuguesas a ser engarrafada em estreme, responsável pelo sucesso dos vinhos da sub-região de Monção e Melgaço. Surge hoje perfeitamente adaptado ao terroir do Alentejo, exemplo disso é o nosso fabuloso vinho Gáudio Alvarinho. O Alvarinho proporciona vinhos com elevado potencial alcoólico, perfumados e delicados, com notas aromáticas díspares de pêssego, limão, maracujá, lichia, casca de laranja, jasmim, flor de laranjeira e erva-cidreira. Tem um enorme potencial de envelhecimento, conseguindo viver em perfeita saúde até completar, pelo menos, dez anos de idade.

Arinto

É uma casta versátil, presente na maioria das regiões vitícolas portuguesas, sendo reconhecida pelo nome Pedernã na região dos Vinhos Verdes. Proporciona vinhos vibrantes e de acidez viva, refrescantes e com forte pendência mineral, e elevado potencial de guarda. A acidez firme será o principal cartão-de-visita da casta Arinto, garantindo-lhe a adjectivação de casta "melhorante" em muitas regiões portuguesas. Se em Bucelas a casta atinge o zénite, é no Alentejo e Ribatejo que a sua assistência é mais frutuosa, pelo aporte de acidez tão indispensável e difícil de obter. Apresenta cachos de tamanho médio, compactos e com bagos pequenos. É uma casta relativamente discreta, sem aspirações particulares de exuberância, privilegiando os apontamentos de maçã verde, lima e limão. É frequentemente utilizada na produção de vinhos de lote e também de vinho espumante.

Chenin Blanc

A casta Chenin Blanc (também conhecida como Pineau de la Loire, entre outros nomes), é uma variedade de uva originária do Vale do Loire, França. A sua elevada acidez permite que possa ser usada para fazer vinhos de vários perfis, desde espumantes, a vinhos de sobremesa bem equilibrados, embora possa produzir vinhos neutros e simples se o vigor natural da videira não for controlado. A Chenin Blanc é produzida na maioria dos países produtores de vinho do Novo Mundo,sendo a variedade mais plantada na África do Sul, onde também é conhecida como Steen. Fornece um palato bastante neutr, dependendo da expressão do terroir, da variação da colheita e do tratamento do enólogo.

Tintas

Aragonez

Ou Tinta Roriz, como é habitualmente conhecida nas regiões do Dão e no Douro, é uma casta originária da Península Ibérica. Vários estudiosos consideram que provém de Aragão daí o seu nome, outros afirmam que é especificamente originária da Rioja, onde tem o nome de Tempranillo). Os vinhos resultantes da utilização do Aragonez normalmente são aromaticamente intensos, complexos possuem algum acídulo e são taninosos. Inicialmente desenvolvem sabor a ameixa e frutos silvestre, tornando-se mais complexos na sua evolução, sendo no geral macios no sabor. É uma casta com grande capacidade produtiva, que para produzir grandes vinhos necessita de controlo no seu rendimento.

Touriga Nacional

Casta tinta autóctone é cultivada em todo o país, de Norte a Sul, apresentando uma tendência de desenvolvimento significativamente crescente.
Adapta-se a todos os tipos de solo embora exija elevada insolação e calor, apresenta bom comportamento com a maioria dos porta-enxertos, desde que correspondam à fertilidade e disponibilidade hídrica do solo.
Os vinhos obtidos são geralmente complexos e de qualidade muito elevada, apresentando grande intensidade das componentes da cor e aroma, geralmente redondo e macio lembrando frutos silvestres maduros; apresentam também uma elevada capacidade para o envelhecimento e em particular em madeira.

Alicante Bouschet

Apesar de não ser formalmente uma casta portuguesa, a Alicante Bouschet está tão enraizada no património colectivo do Alentejo que hoje a assumimos como tal. Na verdade é uma variedade apátrida, nascida do casamento forçado entre as castas Petit Bouschet e Grenache. É uma variedade tintureira, das poucas raras existentes no mundo, capaz de proporcionar vinhos intensos e carregados de cor, característica que deu origem a uma das sinonímias não oficiais pela qual é conhecida - "Tinta de Escrever".
Entre os seus múltiplos atributos, surgem qualificativos como estrutura, firmeza, taninos e muita cor. Só raramente é engarrafada sozinha, reforçando a ideia de casta rústica e estruturante, que pode dar origem a vinhos voluntariosos e extraordinários. Dos seus descritivos aromáticos constam os frutos silvestres, cacau, azeitona e notas vegetais. É, seguramente, a casta estrangeira mais portuguesa de Portugal.

Trincadeira

É uma variedade temperamental, uma casta de amores e ódios extremados, particularmente bem adaptada às regiões mais quentes do país. Especialmente vigorosa, necessita de vigília e refreio permanentes, de cuidados extremos no controle da produção.
A Trincadeira é uma das variedades melhor adaptadas à secura e canícula do Alentejo. Dá corpo a vinhos aromáticos e frutados, tendencialmente florais, por vezes com apontamentos vegetais quando a maturação é deficiente.
Entre as suas distintivas e conveniências conta-se a elevada acidez natural, característica desejada e necessária nas terras quentes do Alentejo

Tinta Miuda

Casta tinta mediterrânica de origem desconhecida, é cultivada em diversas regiões do país, com especial destaque na área das diversas DOP abrangidas pela IGP Lisboa.
É uma casta de vigor elevado e maturação tardia que se adapta bem aos porta-enxertos comuns, preferencialmente de ciclo curto e a qualquer tipo de poda, de preferência cordão. Prefere climas quentes e secos e adapta-se bem a diferentes tipos de solos, havendo no entanto, algum perigo de falta de maturação quanto instalada em solos férteis e húmidos; como solta bem os bagos, apresenta boa adaptação para a vindima mecânica.
Os vinhos produzidos, geralmente de boa qualidade e cor intensa, encorpados, com adstringência que se vai atenuando com o envelhecimento (geralmente com boa capacidade de envelhecimento) tornam-se muito agradáveis, com destaque para o seu bouquet.

O Nosso Saber
O cantinho do chef
Próximos eventos